quem ama o estranho, normal lhe parece… ou normal lhe parece, quem ama o estranho????

também ainda não consigo compreender… mas não tenho duvidas que a estranha dessa história sou eu!

 

Anúncios

morre lentamente

"Queria agradecer ao meu anjo por esse presente que me foi dado, e gostaria de compartilhar com vcs."

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar,
morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca,
não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os “is” em detrimento de um redemoínho de emoções,
justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida a fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante…

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio pleno de felicidade.

efeito sem causa

 

Da água para o vinho
Da alegria sem motivo a angustia que dilacera (sem motivo), no apogeu da irá… “sou capaz de matar um só com o olhar”… A incapacidade de admitir que precisa de ajuda.
Tudo isso se resume a uma única coisa = hormônios…
 
Enfim… como sempre fazendo uma milhão de coisas ao mesmo tempo, enfiando os pés pelas mãos, e aparentemente sem nenhuma verdade que prevaleça na inconstante Letícia que em mim habita.
Livros:
 Leite Derramado
Comer, Rezar, Amar,
Maysa – só numa multidão de amores
O Caçador de Pipas
Anos de Luta
O Processo
Vencendo a Competição (prioridade – “tenho que fazer uma analise critica”)
Filmes:
Coleção Folha de São Paulo – 1 lote;
Cantando na chuva (vi ontem)
Casablanca
Pacto Sinistro
Gata em Teto de Zinco Quente
E o vento levou
Torrent
Poder além da Vida
A dúvida
Pepi, Luci, Bom
Estorvo
Desmundo
Império dos sonhos
 
 
Isso é apenas um resumo do que estou lendo e assistindo simultaneamente…
As coisas simultâneas do trabalho, da Pós, do curso de palhaço, do curso de inglês e da minha casa, ficaram pra outro dia… me desculpem, mas tenho uma porção de coisas pra fazer agora e não poderei desperdiçar mais alguns minutos, com essa besteira de escrever, afinal de contas escrevo pra mim, não sei porque, mas escrevo e o pior é que eu insisto nisso.